Compartilhar

domingo, 21 de agosto de 2011

RESUMO SOBRE A DIVISÃO SOCIAL DO TRABALHO NA CONJUNTURA DA SOLIDARIEDADE MECÂNICA E DA SOLIDARIEDADE ORGÂNICA

A relação entre os indivíduos e a coletividade pode ser explicada pela Divisão Social do Trabalho.

A solidariedade mecânica é tida como uma solidariedade por semelhança, onde os indivíduos não se diferem. Durkheim conceitua a consciência coletiva como sendo "o conjunto dos sentimentos comuns à média dos membros de uma sociedade".

Quando Durkheim caracteriza os tipos de solidariedade ele utiliza dois tipos de direito, o direito repressivo e o direito restitutivo.

O primeiro, o direito repressivo, é aquele que pune os crimes ou faltas, que exerce coerção nos atos que infligem a concepção da consciência coletiva.

Já o direito restitutivo tem como essência à reposição em ordem as coisas quando uma falta é cometida, ou a organização da cooperação entre os indivíduos.

Na solidariedade orgânica os indivíduos não se assemelham, são diferentes. Existe o coerente coletivo através do consenso.

Nas sociedades modernas as relações são baseadas por meio de contratos. Esta não é a idéia de Durkheim. Para ele, numa sociedade com predominância da solidariedade orgânica não há a substituição da comunidade pelo contrato.

A Divisão Social do Trabalho de Durkheim se diferencia daquela conceituada e estudada pelos economistas. Ele faz um estudo das tarefas e importância das instituições presentes numa sociedade e que influencia a maneira de agir, de pensar, de relacionamento dos indivíduos que compõem uma sociedade qualquer. É o que ele pretende dizer ao afirmar que "o indivíduo nasce da sociedade, e não a sociedade nasce do indivíduo".

Conhecer como funciona a Divisão Social do Trabalho é de suma importância, através dela entendemos como a diferenciação social pode ser benéfica ou não de uma sociedade e como a coesão desta diferenciação pode ser alcançada através da consciência coletiva.

Um comentário: