Postagens

Mostrando postagens de Março, 2011

NOVA SUZUKI DL V-Strom 650 2011

Imagem
Chega ao Brasil o modelo 2011 da Suzuki DL650 V-STROM, uma moto desenvolvida especialmente para quem procura por aventura e aprecia viagens longas.


Ela possui um motor DOHC, 90o V-Twin, com refrigeração líquida, que alcança velocidades na ordem de 200km/h. Ela oferece potência e aceleração sem perder o conforto. A DL650 V-STROM modelo 2011 está disponível nas cores preta, laranja, branca e cinza. Abaixo fotos da preta e cinza.


O preço público sugerido é de R$ 34.594,00 e está pronta para disputar o mercado com as novas Super Ténéré e XT660R, além da Honda Transalpe.



Ficha Técnica:
Motor: 4 tempos, 2 cilindros V-Twin 90 graus, 8 válvulas, DOHC, refrigeração líquida Cilindrada 645cm3 Potência: 67 HP (métrico) a 8.800 rpm Torque: 6,12 kgfm a 6.400 rpm Diâmetro x Curso 81,0 x 62,6mm Taxa de Compressão: 11,5:1 Transmissão: 6 velocidades Sistema de Transmissão: Corrente Sistema de Lubrificação: Cárter úmido Alimentação: Inje

NOVOS RUMOS DA INTELIGÊNCIA POLICIAL

INTRODUÇÃO
A “atividade policial guiada pela inteligência” (“intelligence-led policing”) é um termo que muito recentemente começou a ser usado no Canadá e Estados Unidos da América (EUA). Função até mesmo dessa novidade de uso, a expressão ainda não tem uma definição única, plasmada pelo consenso geral. É de entendimento comum, entretanto, que a “atividade policial guiada pela inteligência” inclua, fundamentalmente, a coleta e análise de informação para elaboração de um produto final—conhecimento—criado para instrumentar o processo decisório da gestão policial, tanto através da análise criminal tática quanto estratégica.
ANÁLISE CRIMINAL TÁTICA
A atividade de inteligência policial, através da análise criminal tática, consiste num processo de produção de conhecimento que dá suporte às atividades operacionais de investigação e policiamento ostensivo. Entenda-se que a análise aqui referida compreende o ato de separar as diversas partes do fenômeno da criminalidade, examinando cada uma dela…

A GESTÃO CIENTÍFICA DA SEGURANÇA PÚBLICA: "ESTATÍSTICAS CRIMINAIS"

A análise de estatísticas criminais em prol da segurança pública é um processo sistemático de produção de conhecimento, realizado a partir do estabelecimento de correlações entre fatos delituosos ocorridos (constantes de boletins de ocorrências policiais) e padrões e tendências da criminalidade num determinado tempo e lugar. É de entendimento intuitivo a necessidade, da parte do Estado, do conhecimento advindo da análise de estatísticas criminais. Através delas, a segurança pública pode gerir eficaz e eficientemente seus recursos, com o propósito de controlar, e o fim último de neutralizar, manifestações da criminalidade e da violência.
A necessidade dos produtos informacionais da análise das estatísticas criminais é hoje tão pacificamente aceita que, de acordo com o Centro para Prevenção Criminal Internacional da Organização das Nações Unidas (ONU), "um número crescente de países contribui com as pesquisas criminais globais realizadas pela ONU, no que diz respeito a estatísticas …

Crimes e Mitos: Criminologia, Impressões & Opiniões

(*)Dr. George Felipe de Lima Dantas - Consultor em Segurança Pública
Já faz mais de um século que o francês Paul Tupinard (1889) referiu pela primeira vez a expressão “criminologia”. Ela é uma disciplina acadêmica bastante especial nos dias de hoje, enquanto estudo científico do crime, criminosos e questões conexas, temas que constituem graves problemas sociais do nosso tempo. Entenda-se, enquanto “disciplina cientifica“, um instrumento de produção de conhecimento que supostamente resguarda a validade (ou legitimidade) e confiabilidade (ou permanência) das conclusões dos estudos assim realizados. E é exatamente essa “cientificidade“ do conhecimento produzido pela criminologia que faz dela tão especial e necessária... O tratamento não-cientifico, ou vulgar, dado aos temas ou objetos de estudo da criminologia pelo “homem comum“, freqüentemente vai permeado de equívocos próprios da impressão e opinião de cada um, sendo consolidados numa suposta “lógica” do senso comum. Isso muitas vezes p…

A ECONOMIA DO CRIME: CORRELAÇÕES ENTRE CRIME, DESIGUALDADE E DESEMPREGO (BURDETT, LAGOS[1] & WRIGHT)

(*)Dr. George Felipe de Lima Dantas - Consultor em Segurança Pública Introdução O presente trabalho é uma leitura comentada do "paper" de Ricardo Lagos - A Economia do Crime - no qual Lagos elaboraacerca de conceitos previamente desenvolvidos por ele próprio, Burdett e Wright no artigo - Crime, Desigualdade e Desemprego. Os três autores são parte de uma “linhagem” de pesquisadores iniciada por Gary Becker[4], Prêmio Nobel de Ciência Econômica de 1992, autor de pesquisas pioneiras em análise econômica do crime.
Ricardo Lagos começa por apontar que o fenômeno da criminalidade é uma questão de tamanha "sensibilidade" nos dias atuais, que os operadores políticos passaram a ter de arcar, em suas carreiras, com o ônu decorrente da efetividade com que enfrentam esse grave fenômeno social. O atributo de haver conseguido controlar a criminalidade é hoje algo bastante raro no "portfólio político" dos executivos do nosso tempo. Exceção à regra, Rudolph Giuliani, enquan…

Em tempos de Crime Organizado e Convulsão Social no Rio de Janeiro ...

As chamadas “melhores práticas” internacionais apontam que para lidar de maneira efetiva com o crime organizado seja necessário estabelecer uma política nacional de contenção desse fenômeno local e transnacional. Tal política deverá ser vigorosamente implementada e coordenada pelo poder central, de maneira que múltiplos e diversificados esforços governamentais possam ser carreados numa única direção e com igual finalidade.
Segundo Juliet Berg, da Universidade de Cape Town na África do Sul, a unidade especializada em crime organizado da Interpol teria definido o crime organizado como sendo a atividade conduzida por qualquer grupo de criminosos, com estrutura amadi, da África do Sul, quando ele observa que “o crime organizado passou a ser, singularmente, a maior ameaça global desde o fim da Guerra Fria”. A importância do crime organizado, e em decorrência, da própria criminalidade transnacional, estaria centrada no seu grande alcance geográfico, bem como no incomum poder que detém, fruto…