Mais de 800 motos recebem corta-cerol em Bauru-SP

Neto del Hoyo

Operação conjunta entre Concessionária Auto Raposo Tavares (Cart), Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano e Rural de Bauru (Emdurb), BC2 Construtora, Grupo de Operações de Trânsito (GOT) e Polícia Militar (PM) realizou ontem a instalação gratuita de 816 antenas corta-cerol em motocicletas da cidade, número recorde para a concessionária, que realiza ações como esta em outros municípios.

A iniciativa que visa a diminuição dos acidentes e orientação aos motociclistas movimentou o cruzamento das avenidas Nações Unidas e Rodrigues Alves, na Praça do Líbano, sentido Centro, das 11h ate as 16h. “Tivemos até que estender o horário de atendimento para conseguir atender todos os que vieram”, comenta o engenheiro Nelson Augusto Neto, responsável pelo setor de segurança da Emdurb.

A ação educativa ficou próxima de atingir o número esperado pelos organizadores de quase mil motociclistas. “O número foi bem expressivo. Essa iniciativa faz parte do plano de reestruturação do setor de educação de trânsito, e foi muito bem-vinda”, comenta.

Ainda segundo dados da Emdurb, neste ano foram registrados três acidentes com cerol envolvendo motociclistas. “Nossa intenção é zerar esse número”, acrescenta Nelson.

Segundo a organização da ação, o movimento é realizado em períodos que antecedem as férias escolares. A analista de desenvolvimento social da Cart, Cassiana Caglioni, explica que os motociclistas estão sujeitos a envolver-se em acidentes com cerol o ano todo, mas em períodos de férias esse número pode aumentar. “Quando o brinquedo está no céu é difícil saber se há cerol na linha, uma forma de se prevenir é instalar o equipamento na moto. É muito difícil enxergar a linha, que normalmente atinge o motociclista na região do pescoço, podendo causar ferimentos graves e até a morte”.

Fonte: JCNET - Jornal da Cidade de Bauru

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FUNÇÕES DO SETOR PÚBLICO

CONCEITOS: CAPITALISMO, SOCIALISMO, COMUNISMO E ANARQUISMO

ALGUMAS QUESTÕES SOBRE SEGURANÇA PRIVADA